[Projeto EXPRESSÃO] Pânico no colégio – parte final!

Finalmente vamos conhecer o desfecho dessa história fantástica. Não deixem de ler as outras partes que já publicamos anteriormente no blog. **Vejam como o Julien utiliza dos discursos direto e indireto livre ao longo da história. Boa leitura!!

Esta é  a ÚLTIMA parte da minha história. Tenho certeza que vocês vão gostar muito, muito, muito !!!!! Julien Mateus

Chegando na sala de aula minhas ideias estão em desordem : o que é verdade ou falso? Eu estava aterrorizado: sou eu o original Julio Bruno? Estou louco? Estou louco? Minhas ideias desordenam-se…

Acordei na enfermaria do colégio, na minha frente descubro uma pessoa que olha pra mim. Ela tinha os olhos vermelhos! Então levantei e corri, corri, corri. Eu torna-me louco.

No pátio, eu sinto-me observado por todos os clones. Eu já não confio nos meus amigos de infância, rejeito-os. Sentei-me no fundo da quadra, só.

À noite, recebi uma carta de morte com a minha assinatura! O terror foi me invadindo, eu tinha pensamentos … suicidas.

No dia seguinte, na escola tudo parecia calmo, mas sabia que só era o calmo antes da tempestade e descobri que o número dos alunos estava normal. Eles se foram … não seria bom demais, não, não, são eles. O originais tinham desaparecido, agora eles tinham os olhos vermelhos igual ao diretor do colégio. Eles substituíram os originais. Mas onde que eles estão…mortos?!

Esta tarde todo o colégio está junto no pátio. Desculpa, não é o colégio, são os clones. O que eles queriam fazer ? De repente, eles se voltaram para mim. Agora é certeza que eles matam todo o colégio e o próximo sou …EU !!!

Julien, obrigada pela participação. Estamos esperando a sua próxima história!!

Anúncios